COVID-19 | MUNDO-0 – Coronavírus: o nosso adversário comum

ars athletica

Sara Mesquita

Era inevitável que o tema deste mês fosse dedicado ao novo vírus que está a afetar o Mundo inteiro, inclusive o mundo do desporto – o vírus que está a suspender competições desportivas e a deixar em suspenso a realização do Euro 2020, prevendo-se a sua realização apenas em 2021, e que fará com que Portugal seja campeão europeu durante, pelo menos, 5 anos.

A grande maioria das Federações já suspendeu as competições desportivas, sendo que a suspensão do campeonato profissional de futebol masculino em Portugal, o qual só deverá ser retomado quando o resultado for COVID-19 | MUNDO-20, está legitimada pelo Regulamento de Competições da Liga.

O vírus está a ganhar, e também em Portugal já são sentidos os efeitos do mesmo.

O epicentro da pandemia encontra-se atualmente na Europa, e sendo nós os campeões europeus, vamos dar o exemplo e mostrar ao vírus quem é capaz de o derrotar.

Este mês, com as competições suspensas, não venho informar nem emitir opinião. Venho fazer um APELO!!

Neste momento, somos todos uma equipa com um adversário comum: o COVID-19!!

Queremos voltar a ver os estádios cheios e a assistir aos jogos com a família e os amigos, e para isso, temos de fazer os treinos em casa.

Neste momento, somos todos contra o vírus e cada um de nós assume extrema relevância no resultado final.

Somos uma equipa e temos de jogar todos no mesmo sentido.

Neste jogo, que é uma espécie de jogo das escondidas, ganhamos se o nosso adversário não nos conseguir encontrar.

Para isso, dizem os treinadores mais conceituados desta modalidade, que a melhor tática é ficar isolados e “escondermo-nos” em casa.

Porquê?

Porque cada vez que o vírus encontra um de nós, esse tem de passar para a equipa dele, fazendo com que ganhe força porque se multiplica.

Se o vírus perder força, ou seja, se não apanhar ninguém ou, os que apanhar, conseguirem sair da equipa dele, o vírus perde o jogo.

Quem ganha? TODOS NÓS!!

Vamos jogar?

É preciso sermos conscientes e percebermos de uma vez que este vírus não vai parar sozinho, a menos que já não tenha ninguém para infetar.

É preciso agirmos em grupo, esquecer os interesses pessoais e cuidar não só de nós, mas também dos outros, começando pelos que nos são próximos e, principalmente pelos nossos pais e avós, para que não seja tarde de mais!

Não é altura para pensar que “só acontece aos outros”, até porque os outros podem ser os nossos. E se acontece aos atletas mais saudáveis, por que não nos poderia acontecer a nós?

Vamos parar, pensar e ficar em casa.

Fiquem em casa, façam aquela limpeza no armário que estão a querer fazer há anos, mudem a disposição da mobília, façam videochamadas com os vossos amigos e família, aprendam uma língua nova, pratiquem exercício, façam aquela receita que guardaram porque um dia podiam vir a fazer (aproveitem os armários da cozinha que devem estar sobrelotados, depois de as prateleiras dos supermercados estarem vazias) e vejam aqueles filmes e séries que não têm em dia porque não tinham tempo.

Não sou apenas eu que vos peço isto. Pedem-vos os médicos que estão a fazer cada vez mais horas extraordinárias, que dinheiro nenhum do mundo conseguirá pagar. Pedem-vos os vossos pais, tios ou avós que antes eram obrigados a ir para cenários de guerra, estes, que só vos pedem que fiquem em casa. Pedem-vos os vossos ídolos do basquetebol, do futebol, do ténis ou da patinagem que querem voltar a competir, a juntar multidões e a festejar títulos.

Vamos fazê-lo agora, enquanto somos muitos.

Vamos fazê-lo para não estendermos a crise.

Vamos fazê-lo para voltarmos a estar juntos em breve.

Vamos fazê-lo para irmos de férias.

Vamos fazê-lo para voltarmos a encher estádios.

Por favor, fiquem em casa, lavem as mãos, não corram para os hospitais sem necessidade, não tussam ou espirrem para cima de outras pessoas, respeitem as distâncias de segurança (para que as próximas distâncias de segurança sejam as das autoestradas a caminho das férias de verão), respeitem-vos a vocês, aos vossos amigos e família e, principalmente, respeitem os profissionais de saúde.

Espero que no próximo mês o tema seja outro, e que já esteja, pelo menos, COVID-19 MUNDO-19.

Mulheres com garra também ficam em quarentena!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s