Dia Nacional das Coletividades

Hoje assinala-se o Dia Nacional das Coletividades e o Expoente M convidou a Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto, criada em 2003,  por transformação da então Federação  Portuguesa das Colectividades de Cultura e Recreio, fundada em 1924, entidade pública desde 1978, cuja direção é presidida por Augusto Máximo Flor, para falar sobre … Continuar a ler Dia Nacional das Coletividades

Sofia, de gola alta, com vestido comprido, a cogitar sobre cogitações

excogitações Sofia O abominável existe. Da mesma forma que o género humano é capaz de criar os mais belos poemas e as músicas mais extraordinárias, de pintar os quadros mais admiráveis, de praticar atos de ternura e de luxúria absolutamente inesquecíveis, também é capaz de destruir física e psicologicamente um seu semelhante por mero capricho, … Continuar a ler Sofia, de gola alta, com vestido comprido, a cogitar sobre cogitações

“(…) eu chego mesmo a ter medo | De em qualquer momento | Já não ter lugar | Para mais conhecimento*

carrossel dos esquisitos Ana Ademar Desde há alguns anos que não guardo memória alguma sobre o que acontece quando durmo. Sei que sonho, mas não recordo absolutamente nada. A única excepção acontece nos momentos em que, entre um mundo e o outro, tenho perfeita noção de que é um sonho, mas também sei que não … Continuar a ler “(…) eu chego mesmo a ter medo | De em qualquer momento | Já não ter lugar | Para mais conhecimento*

a senhora que segue: Noémia Ramos

Noémia Ramos é natural da Vidigueira e reside em Cuba, no distrito de Beja, onde, como Vereadora, independente eleita pela CDU, tem a responsabilidade dos pelouros da Educação e Formação Profissional, Saúde, Ação Social e Proteção Civil. Foi a primeira mulher Comandante de uma corporação de bombeiros (BVV), é Assistente Social, desde 1993, formada pelo … Continuar a ler a senhora que segue: Noémia Ramos

Encanta-me

letras soltas Maria João Encanta-me Saber que as andorinhas ainda voltam aos beirais Que as vemos partir e voltar em ciclos viciantes Nunca sozinhas mas sempre em bando Quando o ameno e caloroso vento começa a soprar   Encanta-me Ver a água  do rio a correr em direção  ao mar Pisar as pedras do seu … Continuar a ler Encanta-me