Festival Umundu Lx – extensão de Beja

Marias

Leopoldina Pina de Almeida

Em outubro, o EntreMarias associou-se à EcoComunidades na Planície e à Associação ZERO e trouxe a Beja a única extensão do Festival Umundu Lx fora da área da grande Lisboa. Festival este que, durante seis dias, promoveu a reflexão sobre o impacte das atividades humanas na Terra e sobre as soluções para uma transformação sustentável dos modos de vida e da própria sociedade no seu todo.
Este ano o evento assentou em quatro questões centrais – “Afinal, o que é a sustentabilidade?”, “Restauração de Ecossistemas”, “DIY – Do It Yourself” e “Justiça Social e Ambiental”.

Em Beja, como concelho rural que também somos, assistimos ao recente e inspirador documentário Kiss the Ground, que nos mostra a forma como a agricultura e o sistema alimentar industriais põem em causa o planeta e a nossa saúde. Em todo o mundo, cerca de 12 milhões de hectares de terras deixam de ser cultiváveis a cada ano que passa. Mais de 50% das terras agrícolas são já considerados como medianamente ou severamente degradadas. 1/3 da superfície do planeta é afetado pela desertificação (UNCCD 2020), que não é só uma questão de falta de água, mas o fenómeno de degradação física e biológica dos solos, algo que é fortemente impactado com a atividade humana. Todos os anos são perdidos 36 mil milhões de euros derivados da degradação dos solos (IFAD 2010).

Mais de 30% da área de Portugal continental está suscetível à desertificação, com o nosso Alentejo a ser uma das regiões da Europa mais exposta aos efeitos das alterações climáticas e à desertificação.

Há alternativas, muito mais seguras e viáveis, a este modelo agroindustrial. Mas porque não há coragem de enveredar nesse sentido? Do nível político às práticas agrícolas, passando pelo envolvimento das comunidades, pela sustentabilidade do sistema alimentar e dos espaços rurais. Depende do envolvimento de tod@s para se conseguir um objetivo que é, no fundo, de uma simplicidade extrema – regenerar os solos.

Para quem não teve oportunidade de estar connosco, pode sempre (re)ver este documentário na Netflix. Na nossa perspetiva, é de visionamento obrigatório para quem se preocupa com o que se passa no nosso planeta, pois se cuidarmos da terra, a terra cuidará de nós.

E, já agora, bom feriado do 5 de outubro, que comemora a implantação da República em Portugal, e que nos faz também refletir sobre se esta é a República e a Democracia que queremos. De tod@s para tod@s.

(artigo escrito em parceria com Pedro Horta)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s