RoUboCOP26

idos de novembro

Sónia Calvário

Ao longo de duas semanas o clima esteve em discussão na Escócia, culminando no Pacto Climático de Glasgow, subscrito por 197 países.

O texto inicial, base de trabalho, já não era muito ambicioso e foi perdendo força ao longo das negociações, acabando por reiterar a necessidade de redução do aquecimento global, em 1,5 graus celsius, como preconizado no Acordo de Paris, de 2015, mas recuando no que respeita à eliminação do carvão e à redução dos subsídios aos combustíveis fósseis (gás e petróleo).

Mais uma vez perdem principalmente os países pobres. Os financiamentos para que estes países pudessem fazer face às alterações climáticas, previstos desde 2009, em várias cimeiras realizadas sobre o clima, foi em montante muitíssimo reduzido e a título de empréstimos…

Todos sofremos com as alterações climáticas, mas a verdade é que os países desenvolvidos, os grandes poluidores, como a China, os EUA e a UE, retiram enormes vantagens dessa situação. Aos países pobres cabe-lhes as consequências nefastas. E, naturalmente, ficarem cada vez mais pobres, sem possibilidade de, sequer, sonhar com progresso, muito menos com o desenvolvimento sustentável.

Da COP 26 resultou, mais uma vez, a exploração dos pobres pelos ricos, o desrespeito pelo planeta e pelo futuro da Humanidade. Um Roubo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s