Articulação da vida profissional, familiar e pessoal

dissidências e resistências Vera Pereira Ainda que a evolução social seja inegável, as responsabilidades da vida familiar continuam a pesar fundamentalmente sobre as mulheres: as representações sociais tradicionais reificam os homens como provedores da casa, enquanto às mulheres se lhes atribui uma predisposição natural para o cuidado, da casa e da família, levando a uma … Continuar a ler Articulação da vida profissional, familiar e pessoal

Passamos pelas coisas sem as ver, gastos, como animais envelhecidos: se alguém chama por nós não respondemos, se alguém nos pede amor não estremecemos, como frutos de sombra sem sabor, vamos caindo ao chão, apodrecidos.

carrossel dos esquisitos Ana Ademar Passamos pelas coisas sem as ver,gastos, como animais envelhecidos:se alguém chama por nós não respondemos,se alguém nos pede amor não estremecemos,como frutos de sombra sem sabor,vamos caindo ao chão, apodrecidos. “Rotina” de Eugénio de Andrade São cinco da manhã e estou acordada há duas horas e meia. O início do … Continuar a ler Passamos pelas coisas sem as ver, gastos, como animais envelhecidos: se alguém chama por nós não respondemos, se alguém nos pede amor não estremecemos, como frutos de sombra sem sabor, vamos caindo ao chão, apodrecidos.

Os Preliminares das Marias

Marias Leopoldina Pina de Almeida Segundo o dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo, a palavra preliminar é um adjectivo de dois géneros cujo significado é o que antecede o que é considerado principal, que serve para fazer compreender, aquilo que precede e prepara, prólogo, preâmbulo, prefácio. É mesmo isto que pretendemos fazer com estes Preliminares … Continuar a ler Os Preliminares das Marias

O alfabeto LGBTQIA+ na Fox e a transphobic season

dissidências e resistências Vera Pereira Os media, e especificamente a publicidade, detêm um papel fundamental na modelização dos comportamentos e consciências e, em parte, funcionam como espelho das nossas filosofias de vida, princípios éticos, políticos e ideológicos, constituindo o grosso das ideias comuns, que enformam e justificam o nosso comportamento. Ainda que, inquestionavelmente, a tendência … Continuar a ler O alfabeto LGBTQIA+ na Fox e a transphobic season

“(…) toda a gente tinha os seus períodos de neurastenia, nos quais preferia mostrar-se antipática para deixar patente o seu desagrado relativamente ao mundo. Havia de lhe passar.”

carrossel dos esquisitos Ana Ademar “(...) toda a gente tinha os seus períodos de neurastenia, nos quais preferia mostrar-se antipática para deixar patente o seu desagrado relativamente ao mundo. Havia de lhe passar.” Mario Vargas Llosa in “Travessuras da Menina Má” Sento-me muito pouco inspirada para escrever a crónica. Estou numa fase pouco engraçada da … Continuar a ler “(…) toda a gente tinha os seus períodos de neurastenia, nos quais preferia mostrar-se antipática para deixar patente o seu desagrado relativamente ao mundo. Havia de lhe passar.”

Coisas que não aprendemos na escola, mas devíamos

Diversidade sexual de desenvolvimento/intersexualidade dissidências e resistências Vera Pereira A diversidade sexual de desenvolvimento (DSD)/intersexualidade inclui um vasto conjunto de alterações, ao nível dos cromossomas, hormonas, gonadas ou genitais, que originam diferenças físicas face às normas sociais e médicas estabelecidas para corpos masculinos e femininos. Em termos médicos define-se como um conjunto de síndromes que … Continuar a ler Coisas que não aprendemos na escola, mas devíamos

“AS OPINIÕES SÃO COMO AS VAGINAS: CADA UM TEM A SUA E QUEM QUER DÁ-LA, DÁ-LA.”

carrossel dos esquisitos Ana Ademar Apercebo-me que a silly season foi abolida. Se bem se lembram, a silly season acontecia no Verão: perante o encerramento de vários serviços, incluindo do Estado, a ausência de notícias provocava uma torrente de não-notícias a encher as capas de jornais e os posts das redes sociais e dávamos por … Continuar a ler “AS OPINIÕES SÃO COMO AS VAGINAS: CADA UM TEM A SUA E QUEM QUER DÁ-LA, DÁ-LA.”

As máquinas

Maria Campaniça Celina Nobre Antes, existia na minha terra o Largo dos Correios. Era o largo das coisas de toda a gente: da Igreja, do Café, da mercearia do sr. Goncalves, do Táxi e do padeiro. Havia no meio do largo um molho de laranjeiras amargas deixadas pelos árabes e bancos de jardim à volta. … Continuar a ler As máquinas