Lisa Ferro

LISA . foto 2LISA FERRO

Alentejana que se diz do Sul por não saber ao certo o que lhe define a origem.

É conscientemente do Norte no que ao privilégio diz respeito.

Diz que odeia pessoas.

Gosta da solidão mas acomodou-se ao ruído das gentes que lhe vivem por dentro.

É pessoa de causas mas não de colectivos.

Gosta de discordar. Inclusive de si própria.

Oscila entre a calma e a tormenta. Revê-se nas encruzilhadas.

Não sabe exactamente o que significa isso de ser mulher. Gosta de SER.

É, neste instante, já diferente do que as linhas acima descrevem.

Assina a rubrica “no mundo dos outros”